crédito de carbono

Crédito de Carbono

2 min

Os últimos anos foram os mais quentes da história, segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM) por conta do acúmulo de calor causado pelos Gases do Efeito Estufa (G.E.E).
Diante das preocupações causadas pelas alterações climáticas, há um aumento significativo na implementação de iniciativas para a redução de emissões desses gases.


Por conta disso, o mercado de crédito de carbono é um dos que mais cresce, principalmente em organizações e empresas.

O que é crédito de carbono

O crédito de carbono é um mecanismo monetário que representa a redução de uma tonelada métrica de dióxido de carbono equivalente (CO2e) ou sua remoção da atmosfera.

Origem do crédito de carbono

Em 1992, durante a Convenção das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima no Rio de Janeiro, a comunidade internacional reuniu-se com o intuito de discutir questões climáticas.

Um dos resultados foi a criação de um tratado internacional de colaboração dos países para a diminuição das emissões de gases do efeito estufa.

Cinco anos depois, em 1997, o Protocolo de Kyoto deu um novo passo ao estabelecer metas para reduzir os níveis de emissões.

A proposta criou três mecanismos para ajudar os países e os setores privados a alcançar suas metas: o Comércio de Emissões, a Implementação Conjunta e o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), que já foi descontinuado.

Como funciona o crédito de carbono

Inicialmente é necessário calcular a quantidade de CO2 emitida pela pessoa física, empresa ou governo (dependendo do contexto).

Para pessoas, existem calculadoras que estimam o CO2 emitido por meio de informações sobre o consumo.
Já para cálculos mais complexos de empresas, a Controle pode realizar um inventário de emissão de carbono.

Com essas informações, é possível identificar áreas que emitem mais carbono, utilizam mais carros ou têm maiores emissões por conta de processos produtivos, mas a intenção é focar em medidas de redução voluntária.

Após a avaliação, é definido o alvo e medidas que podem ser implementadas para minimizar ao máximo a geração de CO2. Para as emissões que não puderem ser evitáveis existem algumas formas de compensação .

Compensação de carbono

A compensação de carbono é uma prática do mercado de crédito de carbono, um sistema que promove o intercâmbio entre quem gera créditos de carbono por reduzir emissões e quem precisa compensar suas emissões residuais. Logo, uma organização compra créditos de carbono de outra, que recebe os investimentos.